Julgamento ou Percepção – uma questão de estilo de vida

“O que torna o ser humano interessante é a diversidade e a pluralidade de personalidades.” (Paulo Henrique Alcântara)

Em nossos artigos anteriores, falamos bastante sobre o MBTI:

– sobre a teoria mais geral (veja Aqui);

– sobre as preferências Introversão-Extroversão (Aqui), ou seja, como os diferentes tipos preferem obter sua energia;

– sobre Sensação-Intuição (Aqui), ou seja, como cada tipo coleta e processa a informação e enxergam o mundo;

– e sobre Pensamento-Sentimento (Aqui), que se refere à tomada de decisão.

Agora chegamos ao quarto e último par de preferências que compõem cada tipo MBTI: Julgamento (J) – Percepção (P), que tem a ver com como cada tipo prefere conduzir e experimentar sua vida, ou seja, o estilo de vida.

Gosto de ilustrar este par de preferências pelas diferenças relatadas ao estudarmos a cultura Grega, no que se refere aos Atenienses e Espartanos.

Esparta e Atenas foram as principais cidades gregas e representaram uma das maiores antíteses de toda a Idade Antiga.

Os Espartanos caracterizavam-se pelo espírito militar, a disciplina rígida, a obediência, as regras, o cultivo ao corpo e à saúde física. Foram grandes guerreiros responsáveis por muitas conquistas militares. Podem ser comparados àqueles que têm a preferência Julgamento (J).

Já os Atenienses eram voltados para a agricultura, o comércio, a educação e cultura, as artes, as festividades, ao culto do bom e do belo. Foram o berço da Filosofia e da Democracia. Podem ser comparados àqueles que têm a preferência Percepção (P).

Estilo de Vida Julgamento (J)

As pessoas que têm a preferência Julgamento (J) mais dominante tendem a ordenar e controlar suas vidas, ou seja, preferem rotinas, vivendo de maneira metódica e controlada.

São muito planejadas, evitando e até mesmo se sentindo incomodadas com correrias de última hora ou mudanças de planos.

São pessoas que desejam chegar rapidamente a uma conclusão, não apreciando gastar muito tempo explorando ou discutindo possibilidades.

São guiados por um foco muito grande em completar a tarefa, por isso tomam decisões rapidamente e são objetivos. Buscam a exatidão e o controle e querem apenas a essência do trabalho.

De um modo geral, a pessoa que tem a preferência Julgamento (J) preponderante tem o foco no planejamento, organização e controle, gostando de fazer listas de tarefas, que devem ser cumpridas na sua totalidade.

Detestam atrasos e desorganização, bem como podem não lidar bem com o inesperado e a mudança.

Assim como controlam sua vida, assumem como missão pessoal o controle de tudo e todos que os rodeiam, podendo, por isso, serem considerados muito controladores.

Ao se relacionar com pessoas que preferem a função Julgamento, procure concluir e resolver problemas. Seja organizado, pontual, esteja preparado e não desperdice tempo.

Além disso, procure ser decisivo e definitivo, mas também aproveite a oportunidade para pontuar os benefícios de ser flexível.

Ao dar feedback a uma pessoa com essa preferência, é importante ater-se ao que foi combinado e àquilo que foi cumprido, de forma objetiva e direta.

Esteja preparado, pois esta pessoa pode já ter uma opinião formada e tenderá a julgar o feedback em termos de como se encaixa nesta opinião. Além disso, pode solicitar/fazer justificativas.

Ao dar feedback, preferem uma rápida troca de ideias e tendem a ser precipitados e dar feedback prematuramente, sendo muito críticos.

A pessoa que tem essa preferência, pode se beneficiar muito se realizar atividades de desenvolvimento no campo da Percepção (P), tais como:

– procurar detectar sinais e diretrizes do meio externo e do ambiente interno, ou seja, estar atento às mudanças de cenário que exijam redirecionamento do planejado;

– esforçar-se para segurar o julgamento e esperar um pouco antes de interpretar e reagir aos fatos;

– estar atento à tendência de cumprir cegamente compromissos, mesmo que estes não sejam tão importantes ou já tenham perdido sua relevância, em função da mudança de cenário;

– procurar distanciar-se da sua tendência a ser rígido no que se refere à interpretação de suas próprias regras.

Pessoas desse tipo gostam de informações organizadas, detestam atrasos e buscam conclusões rápidas.

Precisam ser ajudadas a ficarem abertas a diferentes informações, a segurarem uma conclusão para obter mais ideias ou dados ou amadurecer uma situação.

As pessoas que têm a preferência Julgamento (J) podem ser vistas pelos demais como sendo controladoras, donas da verdade, rígidas, chatas, previsíveis e que não sabem curtir a vida.

Estilo de Vida Percepção (P)

Já a pessoa que tem a preferência Percepção (P) busca um estilo de vida flexível e mais relaxado. Gosta de experimentar, descobrir e compreender a vida, atuando de forma espontânea e adaptável.

Sente-se confortável e energizada em situações de pressão de última hora, sendo excelente para conduzir situações de emergência.

Normalmente gosta de mudanças, de explorar possibilidades, resistindo a tirar uma conclusão, para obter mais dados.

Essa pessoa é guiada pela espontaneidade, gostando de seguir o fluxo dos acontecimentos, sem se preocupar em controlar o rumo.

Prefere descobrir o trabalho e curtir o processo, muito mais que chegar a resultados.

Tem um foco muito grande em iniciar tarefas, mas tende a procrastinar e adiar decisões e finalizações.

Tem dificuldade com o cumprimento de prazos, horários e alcançar objetivos de longo prazo.

Ao se relacionar e comunicar com pessoas que preferem esse estilo de vida, espere por muitas questões e não force decisões, quando possível, promovendo oportunidades para discutir opções.

Ao chegar a uma decisão, pontue que estas não são irrevogáveis.

Como gostam de deixar opções abertas, de atividades que permitam aprender e se divertir, são flexíveis, adaptáveis e curiosos, precisam ser ajudados a se manterem no foco, a completarem tarefas e tomarem decisões no tempo apropriado.

Ao dar ou receber feedback, uma pessoa com essa preferência pode tender a alguns comportamentos mais evasivos, como:

-se o feedback envolver uma conclusão, a pessoa pode sugerir opções adicionais e relutar em aceitar o assunto como “caso encerrado”;

– geralmente faz perguntas para obter mais informações;

– pode parecer enrolar ou ocultar feedback ou querer deixar coisas demais em aberto.

Pessoas com essa preferência podem se beneficiar muito ao realizar a algumas ações de desenvolvimento no campo do Julgamento (J), tais como:

– investir mais em prognósticos e planejamento;

– estarem atentos a prazos, cronogramas e horários, esforçando-se para cumpri-los;

– concluir os projetos iniciados;

– tolerar algumas rotinas importantes.

As pessoas com a preferência Percepção (P) podem ser vistas pelos demais como sendo bagunceiras, desorganizadas, imprevisíveis, irresponsáveis, procrastinadoras, preguiçosas e não confiáveis no que se refere a cumprirem o combinado.

Voltando à Grécia Antiga, sabemos que esta é considerada até hoje como o berço da civilização ocidental, o que foi construído e conquistado tanto por Espartanos como por Atenienses, mostrando bem a importância da contribuição e da validade dos diferentes estilos de vida.

E você, qual é a sua contribuição: é mais Esparta ou Atenas?

Cada tipo tem sua dinâmica

Uma característica interessantedo MBTI é que cada preferência interage com as demais, criando uma dinâmica específica para cada tipo, seja na forma de resolução de conflito, seja na preferência dominante e na inferior.

Assim, cada tipo não é meramente a soma das características das preferências que o compõem, mas resultado de uma dinâmica específica, que converge para a riqueza das possibilidades das diferenças.

Existem bilhões de pessoas no planeta e muitos tipos de personalidades diferentes… algumas são introvertidas outras extrovertidas, algumas se guiam pela lógica e outras pelos sentimentos. Em um mundo com tanta diversidade, como aprendemos a lidar com os aqueles que são diferentes? E como aprendemos a entender e aceitar quem nós somos? (Carl Jung)

O importante é trabalharmos sempre na direção do desenvolvimento e do equilíbrio, da tolerância e da aceitação e utilização das diferenças, vendo-as como fonte de aprendizado e elementos enriquecedores e dinamizadores de um todo muito maior.

“Ser livre é conseguir flutuar entre a diversidade e a multiplicidade, sem perder a própria identidade.”  (Dimos Iksilara)

 

Para saber mais

www.fellipelli.com.br

Vídeo de apresentação do MBTI

https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=KgwFMoPoJ0Y

Testes on line gratuitos (não substituem o teste original, mas podem ser uma boa “degustação”

www.inspiira.org/

www.16personalities.com/br/teste-de-personalidade

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s