Mundo Vuca – Onde a Criatividade é a Pergunta e a Resposta

Por: Sandra Maria de Sousa Pereira

Ao ouvir o termo mundo VUCA pela primeira vez, logo associei com “muvuca”, ou seja, algo bagunçado, com excesso de coisas e pessoas. Mas anotei mentalmente para pesquisar (como sempre faço quando não conheço algo).

Quando conheci o conceito, achei muito interessante e fiquei com a impressão de que, se o significado não é exatamente “muvuca”, a sensação que gera em nós é muito parecida!

É o que estamos vivendo hoje, com tantas transformações tão rápidas e inesperadas!

“A forma do mundo mudar mudou”.  (Roberto Camanho)

 O que é mundo VUCA

Mundo VUCA, do inglês Volatile, Uncertain, Complex e Ambiguous, o que em Português seria VICA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo), é um conceito criado nos anos 90 para descrever as transformações e desafios do mundo atual.

Este conceito foi usado pela primeira vez pelo United States War College no relatório Training and educating army officers for the 21st Century: Implications for the United States (veja Aqui), englobando a visão de um mundo multifacetado, definindo-se pela volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.

Da área militar, o conceito Mundo VUCA foi se generalizando para o mundo de negócios, onde é amplamente usado hoje, levando os especialistas em liderança e gerenciamento a perceber que é preciso mudar profundamente a forma de pensar e agir.

Planejamento, organização e controle, previsão financeira, critérios para tomada de decisão são temas que estão sendo revisitados e redefinidos para se adaptar ao Mundo VUCA.

Essa nova realidade afeta as organizações de todos os tipos, as carreiras, o conceito de emprego e trabalho e, obviamente, até mesmo nossa vida pessoal.

Volatividade

É o resultado do aumento brutal em quatro dimensões das transformações atuais (tipo, velocidade, volume e escala).

A alta velocidade dos avanços tecnológicos vem gerando mudanças com turbulência. Essa rapidez torna o ambiente volátil.

A volatilidade nos pede Visão: propósito compartilhado e foco.

“Crie uma base sólida em um mundo volátil. Definir uma âncora é fundamental para sua organização, algo que dê solidez em um mundo volátil. O melhor que encontramos até hoje é um propósito claro e poderoso.” (Rodrigo Bastos)

Incerteza

Como resultado da volatilidade, não é mais possível prever eventos futuros. Os mercados e as ações pessoais, que antes eram mais previsíveis, hoje impactam rapidamente os resultados esperados, que agora beiram o imprevisível.

Incerteza demanda o desenvolvimento da Compreensão: estimular a curiosidade, utilizar a empatia e ter a mente aberta para diferentes perspectivas.

“Experimente e decida rápido. Precisamos ter mais consciência de como as coisas são imprevisíveis. Todos os planos devem ser vistos como um desejo atual de como as coisas seriam feitas se tudo pudesse ser feito agora. Seria o equivalente a um ‘experimento mental’. “ (Rodrigo Bastos)

Complexidade

Pode ser vista na vasta interdependência em economias e sociedades globalmente conectadas, mas sem claras conexões entre causas e efeitos, o que afeta todas as organizações.

A complexidade pede a busca da Clareza: simplificar, valorizar a essência, a intuição e o pensamento sistêmico.

A multidisciplinaridade, ou seja, a abordagem de um tema utilizando diversas áreas do conhecimento e formas de ver, é o caminho para enfrentarmos a complexidade.

“Colabore com a complexidade, promova a auto-organização” (Rodrigo Bastos)

Ambiguidade

É a falta de conexão clara entre causa e efeito. Nem todas as variáveis são conhecidas, há múltiplos significados e há sempre mais do que uma única resposta correta.

A Ambiguidade demanda o desenvolvimento da Agilidade: na tomada de decisões e na inovação.

“Desenhe contornos em um mundo ambíguo. (…) O trabalho de dar clareza sobre o que precisa ser priorizado e o que é esperado de cada pessoa é o que chamamos de desenhar contornos. Não é criar planos mirabolantes e de longo prazo, com dezenas de objetivos, cronogramas, metas e resultados esperados. Isso gera mais confusão do que clareza.” (Rodrigo Bastos)

Disrupção

Este é outro conceito fundamental para entender o mundo VUCA e que está diretamente ligado à Criatividade.

A disrupção ocorre quando é criado um produto ou serviço num determinado mercado que desestabiliza os concorrentes que antes o dominavam.

É geralmente algo mais simples, mais barato do que o que já existe, ou algo capaz de atender um público que antes não tinha acesso ao mercado. Em geral começa pequeno, até que conquista todo o segmento de mercado e até mesmo de outros mercados, afetados indiretamente.

Bons exemplos de disrupção na economia e serviços são o Uber, o Airbnb, Netflix, Google e o Coworking, nos quais uma empresa, por meio do lançamento de uma tecnologia mais barata, acessível e eficiente, com margens de lucros menores, cria uma verdadeira revolução, deixando obsoleto quem antes era líder de mercado e dando mais informação e poder de escolha ao consumidor.

Isso, obviamente, irrita muito os que já estavam bem estabelecidos no mercado, pois a concorrência vem de modelos novos e é mais difícil, para os que já estão dentro de outro modelo mais sedimentado, se reinventar e se transformar totalmente para fazer frente a essa nova realidade.

Mundo VUCA, Criatividade e Valores

Para mim, a conexão do conceito Mundo VUCA com a Criatividade e seus processos é inevitável e poderosa.

Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade são conceitos que trazem uma visão de um mundo fluido, onde tudo pode acontecer, pleno de possibilidades e inseguranças.

Assim também o processo criativo ousa sair do estruturado, planejado e esperado, para mergulhar num mundo de possibilidades, de conexões realmente inesperadas.

Por outro lado, surfar nessa onda tão volátil nos faz ver como cada vez mais importante a necessidade de construir algumas bases muito firmes, mesmo que flexíveis.

Essas bases são nossa essência, nossos valores, nossas habilidades que nos caracterizam como seres humanos: de aprender a aprender, fazer conexões, ser resilientes, potencializar nossa criatividade e nos reinventar a cada momento, sem perder nossa integridade e identidade.

No âmbito individual, o melhor investimento para nos adaptarmos com sucesso a esse mundo VUCA é aquele que fazemos no desenvolvimento das nossas competências duráveis: capacidade de pensar, de aprender, de ensinar, de se relacionar, de resolver problemas, de sermos criativos, resilientes, de fazer acontecer etc.

Já no âmbito da comunidade (família, empresa, grupos de apoio e sinergia), devemos investir no fortalecimento do que é essencial: ética, integridade, transparência e confiança.  Sem essas características é impossível criar uma cultura de reinvenção e auto-organização permanentes.

“O futuro é desconhecido. Ir em direção ao ambíguo, ao incerto, exige muita autoconfiança. No caso da organização, exige autoconfiança dos líderes e do próprio coletivo, do time como um todo. E confiança uns nos outros: de cima para baixo, de baixo para cima, para os lados.” (Amana-Key)

A Criatividade coloca-se no mundo VUCA como a pergunta, já que a mudança e as possibilidades que a caracterizam são também uma das causas das constantes e rápidas transformações e instabilidades.

E coloca-se também como o melhor caminho de encontrar respostas transformadas e transformadoras para as questões que se colocam nessa dinâmica em constante ebulição.

Para viver nesse mundo VUCA, precisamos de raízes firmes e asas fortes.

As asas da nossa capacidade criativa, nossa capacidade de sermos flexíveis, de olhar e reinventar o novo, sempre e de novo, confiando na nossa intuição e na inteligência coletiva.

Já as raízes são os nossos valores, os nossos fundamentos, nossas competências duráveis, os pilares da nossa essência, que norteiam nossas ações e nossas decisões.

“Precisamos combinar a estabilidade necessária no que for essencial para a realização do propósito maior (…) com soluções originais, criadas em tempo real, para superar os desafios novos que forem surgindo a cada momento.”  (Amana-Key)

Entre raízes e asas, podemos ver o mundo VUCA como uma terrível ameaça ou como um constante e caudaloso manancial de mudanças, surpresas e oportunidades criativas em permanente transição.

E com certeza ele é tudo isso, tudo junto ao mesmo tempo… e muito mais!

Portanto, prepare-se!!!

 

Para saber mais:

Relatório do United States War College que apresentou pela primeira vez o conceito: http://www.dtic.mil/dtic/tr/fulltext/u2/a345812.pdf

Artigo da FDC – Fundação Dom Cabral sobre o tema: http://www.fdc.org.br/hotsites/mail/stc/artigo/artigo.pdf

Artigo excelente do Rodrigo Bastos sobre o como fica o Planejamento Estratégica no mundo VUCA: https://targetteal.com/pt/blog/estrategia-em-um-mundo-vuca-o-fim-de-uma-era/

Vídeo da Rede Índigo sobre o Mundo VUCA e seus desafios: https://www.youtube.com/watch?v=BGeWHzROLuw

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s