Resoluções de Final de Ano – nas asas do sentir, querer e agir

Escrito por: Sandra Maria de Sousa Pereira

Para a grande maioria das pessoas, a chamada época das Festas, com Natal, férias, final de ano, Ano Novo, traz uma sensação de término, fechamento de ciclo e recomeço.

Sentimos uma urgência, até mesmo ansiedade, de resolver todas as pendências possíveis, para começar o ano sem pontas soltas.

Por mais que saibamos que praticamente nada vai mudar, e um dia vai se suceder ao outro da mesma forma, temos a necessidade desses ritos de passagem, em que lavamos nossa alma e temos a sensação de que ela ressurge renovada, novinha em folha, plena de possibilidades.

Além de toda a mística, com as conhecidas simpatias para fazer na passagem do ano, que prometem magicamente garantir amor, sucesso, dinheiro, saúde etc., temos as famosas resoluções de Ano Novo…

É aí que essa sensação de “agora vai” nos pega em cheio.

Quantas vezes você fez resoluções e promessas de Ano Novo, com uma renovada fé em si mesmo e na sua capacidade de “Agora vai!”?

E o que acontece no final do ano seguinte? A maioria das pessoas renova praticamente as mesmas resoluções, porque não atingiu ou atingiu muito pouco do que queria.

Por que será que isso acontece?

Será que estamos sabendo pedir, desejar? Será que sabemos o que realmente queremos?

Quando desejamos algo, temos de formular esse desejo de forma positiva. Não vale dizer “não quero mais isso”. É importante saber dizer o que queremos realmente.

E, principalmente, realmente sabendo e querendo, será que nos comprometemos com isso, traçando metas possíveis e desenhando um plano passo a passo, com ações que gradativamente nos farão chegar lá?

Ou ficamos esperando que nossas resoluções se realizem magicamente, por obra de algo ou alguém fora de nós?

Por que o que vemos muito por aí é que as pessoas querem que alguém resolva seus problemas, que algo por encanto caia do céu e transforme sua realidade.

Se perguntarmos às pessoas por que elas querem o que querem, a maioria no final vai responder:

“Ser mais Feliz!”

Mas o que realmente o faz feliz e preenche espírito, corpo e alma?

O que você realmente quer?

Recentemente participei do POEX – Positive Experience realizado pela SBCoaching, no qual o tema – felicidade – me trouxe vários insights e a foto que ilustra este artigo.

Baseado nos conceitos da Psicologia Positiva, a Felicidade e o Bem-estar baseiam-se em sentirmos emoções positivas, estarmos engajados com algo, termos relacionamentos significativos e positivos, possuirmos um propósito na nossa vida e nos sentirmos realizados com aquilo que alcançamos.

Obviamente isso pode se apresentar de forma diferente para cada um de nós. Por isso, precisamos saber o que nos faz felizes, o que evoca em nós emoções positivas, nos faz sentir engajados em algo, qual o nosso propósito, como vivemos nossos relacionamentos e o quanto temos objetivos e os alcançamos.

Muito importante também é antes de tudo – e sempre – sermos gratos.

Gratidão é a força quase sagrada  que nos coloca em estado positivo de abundância, alegria, prosperidade. Quanto mais agradecemos, mais encontramos para agradecer, mais nos enchemos de emoções positivas e ficamos energizados para ser e fazer mais e melhor.

Portanto, sejamos gratos por tudo o que temos, vivemos e sentimos, que nos trouxe até aqui.

Outro ponto importante é que estar em estado de positividade é algo que se aprende. Assim como novos hábitos. É necessário foco e perseverança, mas é totalmente possível!

Faça sua lista de desejos para o Ano Novo… mais que isso, faça suas resoluções para esse novo ano, pensando nesses aspectos tão importantes para a sua felicidade e bem-estar.

A pergunta é: como fazer resoluções de ano novo que realmente funcionem?

Em primeiro lugar, faça resoluções cujas metas e ações dependam de você, das suas escolhas melhores e mais saudáveis, no dia a dia.

O sucesso vem das pequenas ações e escolhas que fazemos consistentemente.

Não adianta querer voar sem ter asas. Primeiro temos de ganhar nossas asas, trabalhando por nossos sonhos diariamente.

E ao ganhar as asas, temos de exercitar sua força, antes de podermos voar alto e longe.

Então, quais são as suas resoluções de Ano Novo?

Em 2019 você vai o quê? O que você realmente quer? O que faz seu coração e sua alma cantarem? O que te dá asas?

Primeiro responda a essa pergunta.

Porque somente o que é desejo verdadeiro do seu coração trará a força necessária para perseverar diariamente nas ações necessárias (o exercício das suas asas).

Definido o que você quer, trace metas desafiadoras, mas possíveis, apoiadas em ações consistentes e sustentáveis que vão fazer você chegar lá.

E então, aja. Diariamente. Consistentemente. Positivamente!

Só assim, no final do ano, você poderá renovar suas resoluções, por outras mais desafiadoras, que te levarão a se sentir ainda melhor e voar ainda mais.

Meu desejo é que em 2019, você abra suas asas do sentir, querer e agir, conscientes e coerentes.

Exercite suas forças, voe e brilhe.

Eu, com certeza, vou!

Porque, “gente é para brilhar!”

Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre. (Carlos Drummond de Andrade)

 

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s