Gire a sua Roda da Vida e surpreenda-se!

Você já parou para pensar no quanto você está satisfeito com as diversas áreas da sua vida?

Normalmente não nos damos tempo para um momento de reflexão sobre isso e temos apenas uma impressão geral de como as coisas estão indo na nossa vida, mas não conseguimos ou não paramos para localizar em que áreas estamos bem e em que áreas poderíamos estar melhores.

Existe uma ferramenta bastante utilizada nos processos de coaching que é muito fácil de usar e que pode ter resultados poderosos no que se refere à tomada de consciência sobre como estão as diversas áreas da sua vida, permitindo a definição de ações para torná-las melhores.

Essa ferramenta bem tradicional chama-se Roda da Vida e pode ser aplicada por você mesmo, agora, desde que se disponha a fazer essa reflexão e olhar para sua vida e para si mesmo de forma clara e sincera.

Trata-se basicamente de um gráfico, em formato circular, dividido em algumas áreas, como uma pizza, que podem variar em quantidade e definição.

Por que fazer a sua Roda da Vida?

A ideia é presentear-se com um momento de reflexão e pensar sua vida como um todo.

Ver sua vida de forma integrada, nas diversas áreas, é essencial para qualquer objetivo que você queira desenvolver, qualquer que seja ele.

O conceito é de que todas as áreas de sua vida interagem, estão conectadas, como vasos comunicantes.

Se você está com baixa sensação de realização e plenitude em uma ou mais áreas, irá buscar – mais especificamente “roubar”- energia e sensação de plenitude das outras áreas.

Tomar consciência da não plenitude em uma determinada área permite olhar para ela e realmente buscar alternativas para ela.

Melhorar uma área que não estava tão bem permite liberar a energia das outras áreas que estavam compensando a falta de energia desta, aumentando a sensação geral de plenitude e bem-estar.

Assim, fazemos a nossa Roda da Vida girar, de forma mais equilibrada e cada vez mais plena.

Além disso, efetuar ações que mudem a qualidade ou sensação de plenitude em uma área nos mostra o quanto temos poder de transformar nossa vida, bastando, para isso, olhar para ela, tomar consciência das nossas necessidades e fazer algo a respeito.

Na maioria das vezes, percebemos que pequenas ações bem dirigidas podem ter um potencial altamente transformador. E, ao realizá-las, tomamos consciência de nossa capacidade de fazer mudanças e nos sentimos mais no controle das nossas vidas.

Isso é essencial para nos prepararmos ou criarmos energia e motivação em momentos em que precisamos fazer mudanças maiores.

Faça agora sua Roda da Vidaroda da vida antuak

Vamos usar a imagem da Roda da Vida ao lado, que é a que uso nos meus processos de coaching.

Existem versões on line, ou em arquivos de Excel, por exemplo, que preenchem a Roda automaticamente.

Você pode também fazer a sua própria Roda da Vida, dividindo um círculo em quantas partes achar necessário (não mais do que 12), colocando nela as áreas mais relevantes da sua vida.

O importante é que todas as dimensões de sua vida estejam presentes.

Usando, por exemplo, a roda acima, você deve refletir o quanto está satisfeito com cada uma das áreas, marcando uma nota de 0 a 100, sendo 0 o pior nível de satisfação, e 100, a satisfação máxima.

Por exemplo, se você começar pela área do Desenvolvimento Pessoal, entendido como o “desenvolvimento de habilidades e competências, tanto no campo intelectual, emocional, físico etc.”, reflita sobre a sua impressão geral de sua satisfação na área.

Pense em tudo o que você já aprendeu e ainda precisa aprender para ser mais feliz e bem-sucedido, qualquer que seja sua definição de sucesso.

Se você tem a sensação de que está em 60%, marque na roda em 60 e trace uma linha e, se quiser, pinte a área, completando-a, como no exemplo.

roda da vida preenchendo

Depois, anote fora da roda ou num papel à parte o que você ainda quer ou precisa desenvolver para ter mais satisfação nessa área, ou seja, o que falta para aumentar a sua nota e fazer a sua Roda da Vida começar a girar com mais plenitude.

Pode ser uma habilidade específica, como melhorar o seu nível de inglês, para ter mais oportunidades de trabalho, viajar, fazer amigos etc. Ou desenvolver sua capacidade de organização, para ser mais produtivo.

Ou pode ser algo mais comportamental, como ouvir mais, ter mais empatia e ser mais tolerante com as diferentes formas de ser e de pensar das outras pessoas, para melhorar seus relacionamentos pessoais e/ou profissionais.

O importante aqui é a reflexão e a honestidade consigo mesmo.

Vá preenchendo a Roda, fazendo o mesmo para cada uma das áreas, até completar todas elas.

Ao terminar, olhe para sua roda e veja o desenho que se formou. Que sensação geral te traz?

Está equilibrada? Tem áreas “abandonadas” e outras “superalimentadas”?

Você parece estar rodando facilmente ou está “capenga”? Dando tranco pela vida?

É importante lembrar que existem fases da vida em que nos dedicamos mais a algumas áreas em detrimento de outras. Isso é normal e esperado.

O problema é quando você abandona ou deixa de ter ações mínimas em alguma área da sua vida, por conta da dedicação extrema a outra.

Por exemplo, se você está no momento de construir uma carreira, num mercado competitivo, pode esquecer totalmente ou relegar sua saúde a um segundo plano…ou sua família, ou sua espiritualidade.

Uma pessoa que está abandonando saúde, relacionamentos e lazer, por conta do trabalho ou do estudo, por exemplo, no futuro pode se prejudicar, porque ou chegará uma hora em que somente o trabalho ou o estudo não serão suficientes, ao mesmo tempo em que ela estará com problemas nas outras áreas.

Ou chegará o momento em que a pressão das áreas não cuidadas impactarão a energia e o entusiasmo para manter-se produtivo e feliz e ela acabará com várias áreas insatisfatórias ao mesmo tempo.

É importante olhar para isso, ter consciência e saber que algo precisa ser feito, para minimizar esse desequilíbrio.

Vale aqui a metáfora do equilibrista que precisa rodar vários pratos ao mesmo tempo. Ele às vezes dará mais atenção a um ou mais pratos que a outros, mas nunca poderá deixar um deles parar ou ficar abandonado, pois este vai cair e até mesmo quebrar, atrapalhando toda a apresentação, fazendo os demais caírem e muitas vezes tendo de recomeçar…

“A coisa mais importante da vida é saber o que é importante”.  (Otto Milo)

Entrando em ação e girando a Roda

Até agora você refletiu e avaliou seu momento.

Agora (isso mesmo, AGORA!), você vai entrar em ação para fazer sua roda da vida girar.

Olhando para sua roda, pense nas áreas que estão mais insatisfatórias. Qual ou quais áreas em que se você tomasse alguma ação, impactaria mais sua sensação de satisfação com a vida?

O que você pode fazer para aumentar a sua satisfação? Existe alguma área crítica?

Escolha uma ou no máximo duas áreas.

Agora, pense em pequenas ações que você poderia tomar hoje ou no máximo na próxima semana, no sentido de melhorar essa(s) área(s).

Procure ser criativo e, se possível, potencialize os resultados. Se você escolheu duas áreas, existe alguma ação você que tocaria as duas áreas ao mesmo tempo?

Se você precisa melhorar sua saúde e relacionamentos, por exemplo, que tal a ideia de entrar num grupo de caminhada ou de bicicleta e fazer novos amigos enquanto faz exercícios? Ou ir com alguém com quem você já tenha um relacionamento e queira intensificá-lo?

Ou melhorar sua alimentação entrando num curso de culinária, conhecendo pessoas, ganhando novos conhecimentos e adotando um novo hobby?

Enfim, as possibilidades são muitas, mas só você, respeitando seu estilo e suas preferências, é que poderá definir as ações mais eficazes e possíveis de realizar no seu momento.

Definida sua ação ou ações, realize-as, experimente.

Depois, reflita sobre o impacto que estão tendo no desenvolvimento das áreas da sua vida que estavam insatisfatórias e até mesmo nas demais áreas.

Como você se sente tendo feito essa mudança e percebido que é capaz disso, muitas vezes de forma simples, bastando apenas querer?

Sabendo que é capaz, sentindo-se cada vez mais no controle da sua vida, faça dessa reflexão um hábito e busque sempre aumentar o seu nível de plenitude em todas as áreas da sua vida.

Viver em plenitude é possível e depende muito mais da sua atitude e foco que dos fatores externos.

Gire a sua Roda da Vida e sinta-se cada vez mais no comando.

Se não dos fatos, pelo menos na sua atitude de buscar sempre melhorar com aquilo que está ao seu alcance a cada momento!

  “Infelicidade é uma questão de prefixo.”  (Guimarães Rosa)

Comece AGORA!

Se quiser usar a Roda da Vida que mostrei aqui, baixe o arquivo:

Roda da vida Antuak pdf

2 comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s