Sakura – As flores do Aqui e Agora

Está chegando a época do Sakura no Brasil!

Um excelente momento para praticar a apreciação da beleza e lembrar da importância de vivenciar a vida de forma plena, no Aqui e Agora.

Sakura é no nome japonês para a flor da cerejeira. Apesar de não ser considerada oficialmente a flor nacional, título concedido ao crisântemo, o sakura é a flor mais celebrada no Japão.

Músicas, poemas, pinturas, tatuagens e até mesmo o verso de uma das moedas mais usadas no país celebram o Sakura.

“Nem sequer três dias

este mundo vê passar –

Cerejeira em flor!”

Ôshima Ryôta

 

Calcula-se que no Japão existam mais de 600 variedades de sakura, sendo que a mais popular é a somei-yoshino, variedade em tons de rosa com cinco pétalas, que normalmente é a mais conhecida e associada ao Sakura.

A explosão de flores, que no Japão ocorre no final do inverno, não dura mais que dez dias, mas tem uma beleza inesquecível. Os parques onde elas florescem enchem-se com muitos admiradores que desfrutam de piqueniques rodeados de flores e de seus amigos e familiares.

O hanami  é um evento muito popular no Japão. Hanami significa apreciação das flores (Hana=flor + mi= ver). Para apreciar a beleza do Sakura, famílias e amigos se reúnem para comer e beber sob as árvores, seja de dia ou de noite.

Lenda do Sakura

Conta a lenda que uma princesa desceu dos céus e aterrissou em uma cerejeira, nas proximidades do Monte Fuji, e teria se transformado na flor da cerejeira. Acredita-se então que o nome sakura, na verdade, é derivado do nome da princesa Konohana Sauna Hímen, que significa “a princesa das árvores das flores abertas”.

Há também outra lenda que indica que o nome da planta se deve ao cultivo de arroz e sua divindade (Sa). A segunda parte do nome, kura, faria referência à sua morada, ou local onde era guardado o arroz, que é uma das culturas mais importantes do Japão, sendo mesmo considerada uma dádiva divina.

Um símbolo poderoso

As flores da cerejeira são belíssimas, delicadas, porém duram apenas uma semana, no máximo 10 dias.

Por durarem tão pouco, as flores da cerejeira representam a fragilidade da vida, cuja maior lição é aproveitar intensamente cada momento, pois o tempo passa rápido e a vida é curta.

Essa efemeridade impressionou muito os japoneses na Idade Média, período de guerras, no qual as pessoas sentiam suas vidas ameaçadas constantemente.

Por essa característica, a flor de cerejeira era muito apreciada pelos samurais, grandes guerreiros japoneses que estavam sempre prontos a dar sua vida quando necessário, o que tornava suas vidas potencialmente tão breves quanto esta flor.

Assim, a flor de cerejeira passou a ser associada à efemeridade da existência humana e ao lema dos samurais: viver o presente sem medo. Por extensão, está também associada ao código de honra do samurai, o Bushido.

Além disso, representa também a beleza feminina, o amor, a renovação e a esperança.

A tatuagem da flor de cerejeira é muito popular, como símbolo da fugacidade da vida que, por isso, deve ser apreciada e aproveitada ao máximo. Ela serve também como lembrete de que todas as coisas, boas e ruins, vão passar

 

Ao perder as flores
Com o templo se confunde
A cerejeira.

Buson

 

No Brasil também tem

A imigração japonesa, que nos trouxe tantos presentes em termos de cultura, culinária e tradições, também nos trouxe a possibilidade de apreciarmos a beleza do Sakura e seu simbolismo.

Hoje, países como o Brasil e Estados Unidos também realizam o hanami graças à iniciativa japonesa de, no início do século 20, distribuir mudas da árvore para diversas nações como prova de amizade.

Mais de três mil pés foram levados para os Estados Unidos e podem ser vistos nos jardins da Casa Branca. Por esse motivo, a cerejeira transformou-se também em símbolo de fraternidade e amizade.

Algumas cidades além da Capital de São Paulo, são conhecidas por realizar o festival da florada da Sakura, que por essas bandas florescem no meio do inverno. Entre elas estão, em São Paulo: Campos do Jordão, São Roque, Itapevi, Garça. No Paraná, Curitiba e Guarapuava) e em Santa Catarina, no Parque Sakura – Frei Rogério.

Em São Paulo, a beleza encanta

As fotos que ilustram esse post poderiam ter sido tiradas no Japão (só que não, ainda não!). Elas foram feitas no Parque do Carmo, localizado na Zona Leste, onde mais de quatro mil cerejeiras florescem uma vez ao ano, desde 1978.

O idealizador do bosque no Parque do Carmo foi o poeta Katsuotoshi Matsubara, que plantou 300 mudas vindas diretamente do Japão, sendo que as primeiras cerejeiras floresceram na comemoração dos 70 anos da imigração japonesa no Brasil, em 1978.

O evento faz parte do Calendário Turístico do Estado de São Paulo e também está incluído na Semana das Cerejeiras da Prefeitura Municipal da Cidade de São Paulo.

Neste ano, a 39ª Festa das Cerejeiras ocorrerá durante os dias 4, 5 e 6 de agosto. Além de apreciar a beleza das flores das cerejeiras, o evento oferece a oportunidade de celebrar as tradições e os costumes da cultura japonesa no Brasil, através de apresentações de dança e música e barracas com a culinária típica do Japão.

Você também pode apreciar a florada da Sakura no Parque Ibirapuera, que conta com várias cerejeiras, no famoso Pavilhão Japonês e arredores.

Seja uma pessoa Sakura

É muito difícil ficar indiferente à beleza das flores de cerejeira e imune ao fato de que duram tão pouco.

É um lembrete da efemeridade das coisas e de que esperar pelo florescimento exige paciência, fé e capacidade de usufruir e ser grato pela sua presença pelo tempo que durarem.

Por isso é tão importante lembrarmos de deixar de lado as preocupações com o futuro ou o saudosismo do passado e prestar atenção ao que nos acontece hoje, apreciando cada momento, colhendo as flores do presente.

Estar no Aqui e Agora é um dos estados preconizados pelos praticantes do Mindfulness, meditação da presença que tem sido muito usada para controle de estresse e ansiedade, entre outros benefícios. Leia mais aqui: Esteja presente para o que está presente – Mindfulness.

Tudo muda o tempo todo ao nosso redor e, por isso, devemos cultivar a capacidade de apreciar a beleza, sermos gratos pelo que cada momento nos traz e estarmos presentes no Aqui e Agora, ao lado das pessoas que a vida nos trouxe (família, amigos, colegas etc.).

Carpe diem…Carpe omnia (em latim: aproveite o dia… aproveite tudo)!

 Para saber Mais

https://www.facebook.com/festadascerejeirasparquedocarmo

http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/o-que-visitar/atrativos/pontos-turisticos/3925-parque-do-carmo-

www.japaoemfoco.com

http://parqueibirapuera.org/contemple-a-florada-das-cerejeiras-no-parque-ibirapuera/

 

One comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s