Tenacidade: para além da resiliência…

Uma das coisas que mais prezo na minha vida são os meus relacionamentos.

Tenho amigos muito interessantes, em diversas áreas, e sempre aprendo muito com eles, porque uso muito uma das minhas forças da minha marca pessoal que é a curiosidade.

Dessa vez, aprendi o que a ciência nos diz sobre resiliência e tenacidade.

Meu amigo Mauro Akerman (https://br.linkedin.com/in/mauroakerman-404a25), um dos maiores especialistas no material Vidro no Brasil, leu o  texto sobre resiliência (AQUI) e enviou uma interessante reflexão a respeito.

Gostei tanto, que resolvi publicar aqui, obviamente com autorização dele.

“Li o seu texto sobre resiliência. Muito bom, parabéns!

Mas eu como sou engenheiro metalurgista de formação, sempre entendi a resiliência como uma propriedade dos materiais. Que afinal tem o mesmo sentido da psicologia, de aguentar porrada e voltar a ser o mesmo de antes.

Uma mola é muito resiliente, a gente estica ela bastante e depois que solta ela volta à posição inicial como se nada tivesse ocorrido.

Agora tem outra propriedade que é a tenacidade. Tenacidade é a capacidade de resistir à ruptura, inclui a resiliência, que é quando o material se deforma elasticamente (como a mola),mas também vai além.

Se puxarmos muito a mola, ela se deforma “plasticamente”, ou seja, não volta à forma inicial. E se continuarmos a puxar, ela vai arrebentar, que é o que chamamos limite de resistência.

A resiliência mede a energia que o material suporta sem se deformar plasticamente; e a tenacidade, a energia total que o material absorve (primeiro elasticamente e depois plasticamente) até se romper.

Acho que então uma pessoa tenaz vai além da resiliente. Ela se deforma um pouco, mas resiste mais. Isso faz sentido?

Eu vejo assim do lado psicológico: a vida dá muita porrada na gente. Umas nos entortam, nós aguentamos, superamos e voltamos a ser o mesmo de antes. Outras deixam lesões permanentes. Você pode até ficar mais forte.

Um metal pelo menos quando se deforma e até se romper, vai ficando mais resistente (o termo metalúrgico é “encruado”), mas não volta a ser exatamente o mesmo. O importante é não atingir o limite de ruptura, pois, aí já era.train-tracks-71438_1280

O exemplo mais clássico de metal tenaz é aquele que se aplica nos trilhos dos trens. Eles levam porrada dia e noite por dezenas de anos e ficam firme.

E o mecanismo dele é bem interessante. Quando o trem bate, gera uma transformação na superfície do metal, que fica mais dura, enquanto que o interior continua mais mole.

Uma coisa muito dura não resiste a impacto, tem pouca resiliência, mas resiste muito ao atrito e o trilho resiste bastante à passagem dos trens. Quando essa película dura acaba se desgastando, a nova região exposta pela ação da pressão das rodas volta a se transformar, se tornando dura.

O núcleo continua resiliente, ou melhor ainda, tenaz.

O bom é poder ser que nem os trilhos dos trens. Endurece a casca para aguentar o atrito, mantendo a alma suave para aguentar porrada.”

Em primeiro lugar, gratidão ao Mauro por essa excelente contribuição e aproveito para voltar a sugerir que crie o seu blog, para compartilhar com o mundo essas ideias tão interessantes, com essa sua capacidade de usar a ciência para refletir sobre as coisas da vida. Fiquei com saudades do nosso trabalho conjunto no Gotas de Vidro!

Sobre a tenacidade, imediatamente lembrei de uma frase de que gosto muito:

“Hay que endurecerse pero sin perder la ternura jamás.” (Che Guevara)

Não é lindo isso, gente? Como todo conhecimento pode ser transposto para outros contextos e como podemos aprender com tudo e com todos?

Em sentido figurado, a palavra tenacidade é usada para descrever a atitude de uma pessoa obstinada ou persistente, que não desiste de um projeto ou ideia.

Uma pessoa tenaz insiste e mantém-se firme na sua conduta ou no seu comportamento até alcançar o seu objetivo.

A tenacidade consiste em atuar com paixão e confiança, não desistindo diante dos fracassos, usando-os para aprender e continuar a tentar.

A tenacidade se relaciona diretamente com a Perseverança, que é uma das Forças de caráter universais, estudadas pela Psicologia Positiva (AQUI).

Perseverança significa ir até a conclusão do que se inicia, persistir no curso de uma ação ou propósito independente dos obstáculos, dificuldades ou desencorajamento.

Chego à conclusão que, além de resilientes, ou seja, lidarmos de forma construtiva com as adversidades, temos também de ser tenazes, ou seja, não desistir jamais de nossos objetivos.

Ousaria dizer que enquanto a resiliência é muito mais como respondemos ao que nos acontece, a tenacidade é nossa ação no mundo, que segue nosso propósito e não nos deixa desistir de nossos objetivos.

A tenacidade, assim como a resiliência, é imprescindível para alcançar o êxito em qualquer âmbito da vida.

2014-11-22 04.07.48

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s