Resiliência – Problemas? Obaaa!!!

Um dos aspectos mais estudados pela Psicologia Positiva (AQUI) como sendo fundamentais para a felicidade e o bem-estar é o desenvolvimento da resiliência.

Em maior ou menor grau, todo ser humano um dia encontra o sofrimento e a adversidade nos caminhos da sua vida.

Muitos abatem-se, deixam-se vencer pelas circunstâncias e perdem sua esperança de mudar sua vida para melhor.

Outros, utilizando o otimismo e as emoções positivas, superam as dificuldades sem se abater ou se vitimizar.

Estes são os que têm tolerância a mudanças e entendem que os imprevistos fazem parte da vida, atuando com equilíbrio, mesmo sob pressão.

Utilizando a criatividade e a positividade, mesmo diante de poucos recursos, estas pessoas atuam com otimismo e superam a si mesmo e às dificuldades.2016-06-12 17.35.45-2 (2)

São como a árvore flexível que se dobra pela pressão do vento sem se romper e depois volta à posição original.

Esta capacidade de enfrentar as adversidades, encontrar alternativas e recursos internos para superar os traumas sofridos e, mais do que isso, utilizá-los para o seu crescimento, tem um nome: Resiliência.

Resiliência é a capacidade de se recuperar de situações de crise e aprender com elas. É ter a mente flexível e o pensamento otimista, com metas claras.

“É a capacidade de o indivíduo se sobrepor e se construir positivamente frente às adversidades.”  (Robson Hamuche)

Em toda a história humana, muitas vezes bem próximas de nós, podemos identificar pessoas e sociedades que superaram seus sofrimentos.

Mais do que isso, existem relatos de comunidades e indivíduos que cresceram com experiências difíceis e superaram os obstáculos, alcançando realização com criatividade e esperança.

 Quais são as características que tornam possível a superação das adversidades?

Uma das primeiras características é que as pessoas que possuem resiliência veem a adversidade como temporária e como parte da vida.

Cultivar as emoções positivas, o otimismo, a tolerância às mudanças e o bom humor faz com que as pessoas tenham mais facilidade para encarar as adversidades.

Além disso, percebem as dificuldades como desafios que promovem a busca de alternativa e a ação transformadora.

As pessoas resilientes e otimistas distinguem-se por três características principais:

Comprometimento – as pessoas que têm uma causa, uma missão ou uma ideia, que têm um porquê viver, são muito mais resilientes.  Estão engajadas num trabalho ou objetivo e persistem nele, qualquer que seja a dificuldade encontrada, buscando forças, maneiras e soluções onde menos se espera.

“Quem tem um porquê pelo qual viver pode suportar quase qualquer como .”  (Friedrich Nietzsche)

Controle – a pessoa resiliente é otimista, esperançosa e acredita que

é capaz de influenciar as circunstâncias, o resultado

CIMG5177

dos acontecimentos. Qualquer que seja a situação, encara como algo a ser resolvido, não se vitimizando, vendo-se como protagonista da sua vida.

Desafio – são pessoas que enxergam as circunstâncias difíceis como oportunidades de se desenvolverem e aprenderem, criando soluções para os desafios.

A atitude é tudo

Sobre enfrentar as adversidades, é importante lembrar que “as emoções não resultam dos acontecimentos externos, mas do que a pessoa pensa sobre eles. ” (Seligman)

Para desenvolver a resiliência, é importante checar nossa atitude diante dos obstáculos e transformá-la, se necessário.

As pessoas que se abatem facilmente, tendem a ver os problemas como sendo internos, ou seja, sentem que a culpa é de alguma forma delas. Além disso, veem os problemas como permanentes (portanto, imutáveis), e como universais, generalizando-os e contaminando todas as áreas da sua vida.

Já as pessoas resilientes encaram os problemas como externos a elas, temporários  (podem ser transformados) e específicos, ou seja, referem-se a um dado momento e situação e não a toda sua vida.

Essa mudança de atitude é fundamental para que a pessoa se coloque na posição de agente transformador, que tem capacidade de alterar suas circunstâncias e, na impossibilidade de as mudar totalmente, encontrar alternativas para as vivenciar de forma mais amena.

  “Dominar o possível, aceitar o que não se pode mudar.”  Walsh

Ou, na forma da sabedoria popular, expressa na Oração da Serenidade, profundamente enraizada nos grupos de ajuda mútua:

Concedei-me, senhor,

A Serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso mudar,

Coragem para modificar aquelas que posso e

Sabedoria para distinguir umas das outras.”

Por que a resiliência é tão importante?

Ser resiliente, capaz de transformar o meio e sobreviver às dificuldades é o que trouxe o ser humano até os patamares de conhecimento e de adaptação que vemos hoje.

Foi no enfrentamento com o meio, com as surpresas nem sempre muito agradáveis da vida, que o ser humano se destacou como espécie, superando todos os níveis imagináveis, numa espiral crescente de desenvolvimento.

Podemos dizer que a resiliência vem sendo o motor do desenvolvimento humano.

A pessoa resiliente se abate muito menos, está menos propensa a problemas de saúde física e psicológica, pois não sucumbe facilmente ao estresse.

Se quisermos saúde, devemos nos concentrar em produzir resiliência. ” (Martin Seligman)

A resiliência aumenta a sensação de felicidade e de bem-estar, pois revela ao ser humano que ele é capaz de muito mais, tornando-o mais autoconfiante e otimista quanto à sua capacidade de mudar sua realidade e, consequentemente, mais esperançoso quanto ao seu futuro.

“A chave para a aptidão psicológica é a resiliência e esta pode ser ensinada… (devemos) conduzir toda a distribuição da reação à adversidade na direção da resiliência e do crescimento. ” (Seligman)

Portanto, a resiliência é a competência de quem constrói o seu caminho e transforma o mundo.

Dicas para desenvolver a resiliência

Busque viver sua vida de forma positiva, seguindo os princípios da Psicologia Positiva (AQUI) e vivenciando suas forças de caráter (AQUI).

De forma resumida, cultive emoções positivas, esteja engajado com o que faz, tenha uma vida com significado, com relacionamentos de qualidade e plena de realizações.

“A chave para tirar vantagem das emoções positivas é considerá-las ‘produtoras de recursos’.” (Seligman)

Cultive a esperança e fortaleça sua visão dos desafios como oportunidades de conhecimento e crescimento.1710

E, finalmente, cultive o bom humor, pois ele é comprovadamente o medicamento mais eficaz para os problemas físicos e psicológicos.

O humor permite uma descarga emocional que alivia a pessoa e permite enxergar a vida de forma otimista. A criatividade envolvida no humor “empodera” e contribui para a resiliência.

O humor produz um efeito tranquilizante e prazeroso, permitindo que se aceite o que não se pode mudar. Toma-se distância do problema, libera-se o pensamento crítico, encontram-se respostas originais.”  (Ojeda)

2 comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s