“Espelho, espelho meu…” – O Poder do Feedback

Saber quem somos, entender nossa autoimagem é apenas uma parte – muito importante – do autoconhecimento.

Vivemos em comunidade, e boa uma parcela do que somos se define na relação com as outras pessoas.

Além do que pensamos e sabemos sobre nós (como vimos nos posts anteriores – veja aqui e aqui), é importante saber como impactamos as outras pessoas, para entender um pouco mais sobre nós.

É como se nos olhássemos no espelho. Todos temos um lado que não conseguimos perceber sozinhos. Precisamos que os outros nos mostrem. São os nossos chamados pontos cegos.

Sabe quando você está dirigindo e não vê o carro que está no seu ponto cego de visão? É a mesma coisa… todos temos pontos em nosso comportamento e em nossa personalidade que não vemos sem a ajuda – o espelho – dos outros.

Somente através do feedback podemos ter a exata noção de como os outros nos veem e refletir sobre nossas atitudes e comportamentos.

Mas, o que é esse tal de feedback?

Feedback é uma palavra do idioma Inglês, que significa, retorno, retroalimentação.

Em termos de relacionamento e comunicação, é a expressão de como nossos comportamentos são percebidos e impactam nas outras pessoas.

Normalmente nos comportamos com os outros como achamos que é o melhor. Só que é o melhor sempre da nossa perspectiva limitada. Isso diz muito sobre nós, como vemos o mundo, o que achamos certo ou não.

Precisamos sempre nos lembrar que as pessoas são diferentes, têm necessidades, talentos, histórias e desafios diferentes.

Falar de diversidade é em primeiro lugar entender e aceitar que as pessoas são diferentes, saber lidar com essas diferenças e, mais do que isso, utilizar essas diferenças para enriquecer nossa vida e nossa perspectiva.

Saber como as diferentes pessoas nos veem nos ajuda a entender se algo precisa ser melhorado ou adaptado em nós para facilitar nossos relacionamentos.

Não é uma questão de ser falso, de deixar de ser quem você é, mas de ter consideração com os outros, entender como eles funcionam e construir uma comunicação eficiente e verdadeira.

Dessa forma, você será mais consciente de você mesmo e terá relacionamentos de qualidade, que contribuirão de verdade para o crescimento de ambas as partes.feed back pontes

Mas, como obter feedback de qualidade?

Simples, pedindo!

Mas não a qualquer pessoa. Devemos pedir feedback às pessoas em quem confiamos, aquelas que gostam de nós o suficiente para serem sinceras, porque querem o nosso crescimento.

O importante é você deixar claro que quer se desenvolver, se relacionar melhor e, para isso, gostaria da opinião da pessoa sobre os seus comportamentos.

Simples assim. Se não quiser, nem precisa usar a palavra feedback.

Tenha consciência de que o que você faz ou diz pode ser percebido por algumas pessoas de forma diferente do que você quis expressar.

Embora seja um trabalho árduo, por meio da comunicação é possível entender o tipo de percepção do outro, o que nos possibilita enriquecer e ampliar nossos horizontes.

Vamos fazer um exercício?

Escolha 3 pessoas de sua confiança, que você respeite e de quem queira ouvir um feedback.

Diga a elas que você está fazendo um trabalho de autoconhecimento e que uma das tarefas é ouvir a opinião de outras pessoas sobre como você se comporta.

Peça que elas te digam, de forma bem específica, com exemplos, 2 pontos que você precisa melhorar e 2 pontos que são bons em você e devem ser mantidos e até mesmo valorizados.

É muito importante que você esteja aberto para receber esse feedback, o que significa que você vai pedir opinião e vai OUVIR. Não vai retrucar, se defender, tentar explicar. Nãna-nina-não!

A única coisa que você pode fazer são perguntas de esclarecimento, ou seja, caso não entenda ou não concorde com algo que foi dito, você pode pedir exemplo de momentos ou situações onde aquela característica sua foi percebida.

Esse é o desafio: você vai ouvir (de verdade!), entender o ponto de vista do outro e agradecer de coração.

Entenda que essa não é a verdade sobre você. É opinião da outra pessoa. Mas, se ela pensa assim, em algum momento você fez ou disse algo que despertou essa sensação nela.

Ao final deste exercício, você terá um material riquíssimo para reflexão e desenvolvimento pessoal.

Reflita sobre o que faz sentido para você e como pode garantir que continuará mantendo os seus pontos fortes ativos e como pode melhorar os seus pontos de desenvolvimento.

E, lembre-se, uma das maiores forças que temos no relacionamento humano é a reciprocidade.

Então, se a pessoa pedir (e somente se e quando ela pedir!), também dê feedback de qualidade a ela, de forma generosa e verdadeira.

Boa descoberta!

“Na verdade, aos poucos descobrimos que os outros são nossos espelhos e nos devolvem a luz, as ações e os sentimentos que lhe passamos.”

(Flavio Souza)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s